Especialistas refutam papiro que diz que Jesus tinha uma esposa


O achado da Universidade de Havard está sendo considerado como um documento agnóstico com o objetivo de desacreditar a Bíblia
Especialistas refutam papiro que diz que Jesus tinha uma esposa
Especialistas refutam papiro que diz que Jesus tinha uma esposa
O papiro que mostra uma frase onde Jesus diz “minha esposa” foi divulgado esta semana por pesquisadores da Universidade de Havard levantando mais uma polêmica sobre a vida de Jesus.
Mas para estudiosos e especialista, o achado datado do século 2 d.C. pode ser um pedaço de mais um dos evangelhos gnósticos que tinham como objetivo desacreditar as pessoas dos fatos apresentados na Bíblia.
Entre as pessoas que se posicionaram contra esse achado está o reverendo Augustus Nicodemus Lopes, da Igreja Presbiteriana, que usou seu blog para se manifestar sobre a reportagem.
Ele explica que no século II muitos evangelhos apócrifos apareceram com histórias fantasiosas sobre Jesus e para o chanceler do Mackenzie o papiro apresentado pela pesquisadora Karen King é mais um deles.
“Qual, então, o valor real de um fragmento de 9 linhas supostamente do séc. II sugerindo que Jesus tinha uma esposa, se comparado com os 5 mil manuscritos do Novo Testamento, datados do séc. II em diante, e que omitem qualquer referência ao fato?”, questiona Nicodemus.
Mesmo sem ser um líder religioso o jornalista Reinaldo Azevedo também comentou sobre o papiro em sua coluna no site da revista Veja, colocando em xeque as intenções da pesquisadora americana que é militante agnóstica que acredita em um possível relacionamento entre Jesus e Maria Madalena.
“É realmente uma sorte grande, não é mesmo?” diz o jornalista se referindo ao fato de King encontrar um pedaço de papiro que vai ao encontro de suas pesquisas e militância acadêmica.
O Evangelho da Mulher de Jesus
King batizou o achado de he Gospel of Jesus’s Wife (O Evangelho da Mulher de Jesus, em tradução livre) publicando um artigo sobre ele no site da Havard. Das oito linhas escritas em copta apenas dois trechos é legível. O primeiro diz: “Jesus disse a eles: ‘Minha mulher’”, e o segundo afirma que “Ela estará preparada para ser minha discípula”.
Para o grupo de teólogos da Casa Publicadora das Assembleias de Deus o tal papiro trata-se de mais uma “fraude agnóstica”, em uma matéria publicada no site da CPAD eles explicam outras tentativas de tentar desacreditar na divindade de Cristo comentando sobre outros evangelhos que foram rejeitados desde a Igreja Primitiva.
“O papiro em evidência hoje é só mais uma tentativa da velha militância do liberalismo teológico de tentar seduzir as pessoas incautas a não crerem no que a Bíblia diz. Felizmente, será em vão, mais uma vez”, diz trecho do texto.
Infográfico da Folha.com

Comentários

Mensagens populares